Na luta por uma causa:
Comprometida com a prevenção do câncer de pele

O compromisso da ADCOS com a beleza e a saúde da pele brasileira também suscitou uma responsabilidade ainda maior: alertar sobre a importância de se prevenir dos efeitos nocivos da exposição excessiva ao sol, por vezes, desencadeadores do câncer mais comum em nosso país: o da pele. Por isso, a empresa se orgulha de levar aos brasileiros informações que lhes permitem conhecer, diagnosticar e, conforme o caso, encontrar o tratamento mais adequado para combater a doença.

Câncer de pele

Tipo mais comum no Brasil, o câncer da pele representa cerca de 25% dos casos malignos de tumores diagnosticados no país. Por isso, consultas frequentes ao dermatologista são fundamentais para identificar as lesões. O mais importante: se detectado cedo, as chances de cura são de mais de 90%.

Não-melanoma
Variação mais comum, que descoberta em fase inicial apresenta grandes possibilidades de cura.

Melanoma maligno
Mais agressivo, seu tratamento é eficaz quando detectado em fase inicial.

Sintomas, sinais e grupos de risco

Com o autoexame da pele, que consiste em observar pintas e manchas incomuns no corpo, você pode detectar irregularidades e identificar possíveis sintomas do câncer da pele. Fique atento aos seguintes sintomas.

Manchas que coçam, ardem, escamam ou sangram.

Sinais ou pintas que mudam de tamanho, forma ou cor.

Feridas que não cicatrizam em 4 semanas.

Mudança na textura da pele ou dor.

Tipos de pintas pela Regra ABCD*

Assimetria

Benigno - Simétrico

Maligno - Assimétrico

Bordas

Benigno - Regular

Maligno - Irregular

Cor

Benigno - Cor única

Maligno - Dois ou mais tons

Diâmetro

Benigno - Menor de 6mm

Maligno - Maior de 6mm

*Regra de identificação do câncer da pele recomendada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia.



Grupos de Risco

Se você se inclui em alguma das situações a seguir, você está no grupo de risco.

  • Possui pele, olhos e cabelos claros (ruivos ou loiros)?
  • Tem familiares que já tiveram câncer da pele?
  • Tem muitos sinais (melasmas, pintas) na pele, com diferentes formas, cores e tamanhos?
  • Teve exposição prolongada ao sol na infância e adolescência?
  • Realizou repetidas sessões de bronzeamento artificial?
  • Pratica atividades ao ar livre com frequência ou trabalha exposto ao sol?



Como se prevenir

Com práticas simples, recomendadas pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, você pode prevenir o câncer da pele.



Use filtro solar diariamente, mesmo em dias nublados, chuvosos ou dentro de casa, com o fator adequado ao seu tipo de pele.

Evite a exposição ao sol no período das 10 às 16 horas.

Reaplique o filtro solar a cada 2 horas e após transpirar muito ou sair da água.



Use chapéu e roupas, de preferência com proteção UV.

Hidrate o corpo e o rosto após exposição ao sol.

Examine sua pele regularmente e consulte seu dermatologista em caso de qualquer sinal suspeito.

Receba informações sobre produtos, tendências e ofertas especiais